domingo, 15 de março de 2009

Papai também comeu meu cuzinho..



  • Como todos sabem, eu tenho uma bunda enorme, sempre tive desde pequena: branquinha, grandona, carinha de anjo, bochechas rosadas e um baita bundão que era minha diversão preferida! (Até hoje é né gente...) Mas então... depois que meu irmão me comeu, o mundo se abriu pra mim, como meu cuzinho! Minha mente ficou mais picante! Nem meu querido papai escapou. E eu não queria saber de comer a xoxotinha não, só queria tomar no cuzinho, tava viciada em pau na bunda! Meu papai sempre foi um doido, às vezes bebia, era nojento! Meio gordo, barrigudo, grotesco... mas sempre com um volumão na cueca (ele só andava assim). Isso me chamou atenção! Sempre ficava paquerando as meninas na rua... dava pena delas. Um belo dia, mamãe e meu irmão foram dormir e eu quis ver televisão com ele. Peguei umas coisas pra comer, só pra ver o que ele dizia e puxar assunto. Ele tava de cueca, e eu de camisolinha azul. Comia feito porca, e ele ficou incomodado. " Ô garota, comendo assim tu vai engordar feito uma baleia! Depois ninguém vai querer te comer!" Papai era bem direto. E eu fui também: " Nem o senhor, papai? Ninguém vai me querer porque eu sou gordinha e tenho bundão?" Ele riu, porque eu nunca tinha falado assim. Mandou: "Você tem bundão, mas não usa pra nada! Sua mãe tem uma bunda magra, e eu tenho que viver com isso, querendo uma bunda maior! Mas não é isso que dá emprego, a não ser de putinha! Você quer ser putinha? " Falei logo: " Só se for do papai! " E alisei minhas coxas e a dele. Deu pra ver o volumão subindo na cueca, e o papai riu pra mim, tramando algo. " Papai, já comeram minha bundinha, mas não foi legal, não gostei! " Ele se animou logo: " Não seja por isso, o papai te ajuda, neném! " Violento como sempre, me pôs de quatro no sofá (por que os homens gostam tanto disso?) e levantou minha camisola. Estava sem calcinha. Então ele começou e apertar minha bunda bem forte, de mão cheia, com vontade, e se esfregar em mim feito um bicho. Pôs aquilo pra fora, duraço, eca! Era peludão, com o maior cabeção vermelho! Botou aquilo na minha cara e me fez chupar, com cabelo e tudo. Isso foi nojento! Eu quase engasguei, ele batia na minha garganta! Então parou, e de volta à minha bunda, deu uns amassos e começou a forçar pra dentro de mim, sem dó nem piedade. Eu sentia aquilo entrar, me rasgando toda, doía muito, mas ele nem perguntou se doía. Foi enfiando aquele troço na minha bunda, apertando, amassando o rabo da filhinha com gosto! Eu olhava pra trás direto, tentava abrir minha bundona pra aquilo entrar direito, tava com a bunda vermelha de tanto aperto. De repente, deu um empurrão e entrou tudo, até a metade. Fiquei imóvel, nem me mexi.Fiquei com o rabo pra cima e a cabeça na almofada. Papai pegou meu cabelo e segurou feito uma égua, fodendo minha bunda na marra. Tão rude e grotesco! Só pude gemer e ficar parada, deixando papai arrombar meu bumbum de quatro, com força mesmo! Eu tava imobilizada, era incômodo aquele tarugão peludo dentro da minha bunda, euzinha toda aberta, de quatro no sofá, gemendo... E papai se divertindo, cavalgando na filhinha, rindo á beça, e dizendo um monte de besteiras pra mim. Nem parecia que era sua filhinha gordinha. Ele me abraçou por trás, apertando minha barriga e metendo mais forte, praticamente deitou em cima de mim. Começou a beliscar meus peitos, bem forte, coisa chata, tava doendo, poxa! Aí ele voltou e ficar pra cima, mas me pegando pelos ombros e dando umas pirocadas bem fortes, com potência, pegava impulso e metia! Pra trás e pra frente. Eu olhava pra ele e ele mandava beijinhos, segurando no pau e na minha poupança grande! Pedi pra parar um pouco, e ele com muito custo, parou. Tirou o troço da minha bunda e quis pôr na minha boca! Não mesmo! Que nojo! Melhor pôr na minha bunda de novo. Ele sentou no sofá com aquela monstruosidade pra cima e me chamou : " Vem cá, vem, senta o bumbum no papai, meu bebêzão!!! " Fui, né... fazer o quê... Eu fui de costas pra ele com a bunda empinada, e ele foi me puxando pra cima dele, na marra, e sentou meu rabo naquilo! Nossa, como era horrível! Agora eu tava sentada naquele bagulho grosso e cabeludo, me furando a bunda toda, e o sujeito rindo, debochando! " Mexe esse bundão pro papai, mexe, minha delícia de filha! Aperta o bumbunzão no cacete do papai, meu neném! " Tava ficando chato... Apertei o rabo nele, e balancei a bunda como nunca tinha balançado na vida! Chacoalhava feito gelatina, toda vermelha, e arreganhada! Papai tava adorando levar umas sentadas do bundão branco da filhinha gordinha. Apertava minhas coxas... elas eram grandonas também, disso eu me orgulho: ter uma bunda branca e enorme, e coxas grandonas. Papai tava louco. Me jogou de bruços no sofá metendo rápido e forte, senti aquilo no meu fundinho, e gritei baixinho, com ele montado na minha bunda! Ele gemeu e eu senti um líquido escorrer por dentro da minha bunda, quente, muita coisa! Papai tirou aquilo da minha bunda e exibiu o pau pra mim! Olhei e tinha goza espessa escorrendo pra fora do meu cu, que tava um rombaço vermelhão, cheio de esperma! Papai deitou e rolou com a minha bundona! Me fez de gato e sapato, me tratou como sua putinha. Aí ele ainda cravou o pau no meu cu de novo e ficou parado, sentindo minha bunda nele, sentindo que tava pondo o pau dentro de mim, bem atrás, pra não esquecer a sensação gostosa que minha bunda causa ! Papai usou e abusou do meu rabo! Aí ele falou pra mim : ' Tá vendo, filhinha, esse seu bundão serve pra alguma coisa, afinal! " Deu uns tapas na minha bunda e foi dormir com aquilo na mão. Permaneci parada com o rabo pra cima, todo aberto, tomando um ventinho dentro do buracão. Quando levantei, uma quantidade incrível de goza vazou da minha bunda. Fez uma poça no chão, branquinha. Aí, eu fui no banheiro e, passando pelo quarto da mamãe, ouvi uns gemidos, e olhando pelo vão da porta, vi o papai comendo a mamãe, dando tapas na bundinha dela, judiando mesmo! Mamãe tava quase chorando, nunca tinha dado a bundinha! Tomei um banho, lavei meu cu arrombadinho, tirei todo aquele leite grosso dos fundinhos e fui dormir com meu buraquinho latejando! Olha, gente, só estou contando o que me aconteceu, não quero lançar um livro nem seguir carreira de escritora... (ariz pornô quem sabe...gosto tanto de uma salsicha na bunda...), então tá aí o que me aconteceu, gostando ou não. Meu pai me comeu, meu irmão também, e eu sou louquinha por gozada no fundo do cuzinho! Amo ser gordinha, porque todos falam muito da minha bunda, grande, branca, lisinha e redondinha! Um banquete! Fico por aqui, beijinhos!!!

5 comentários:

dias-anderson2010 23 de julho de 2010 06:35  

delícia me add, pra gente conversar
miamidias@hotmail.com

Marcelo_mc5 29 de fevereiro de 2012 11:34  

Adoro as gordinhas, vocês são o que há de melhor no sexo... me add marcelo_mc5@hotmail.com

junior 20 de junho de 2012 22:12  

adorei tem como me add junior_schmitz@msn.com bjo vo espera

rachadura 24 de dezembro de 2012 04:40  

gostei demais do relato até porque eu gosto demais de sexo anal,não consigo ficar três dias sem que minha esposa coloque sob mim aquele trazeiro e rebole gostoso,fiz com minha enteada e tbm meu enteado,foi ótimo quando se gosta é prazeiroso muito bom,se quiser me add(wab69gostosao@hotmail.com)

confidencial carlos 1 de fevereiro de 2014 16:11  

Carlos um homem bem adiante do meu tempo.
Apresentação
Três amigos Carlos, Marta, Fabiano que curtem sexo, não desejamos expor nossa imagem em casas de swing, clubes ect, porque não expor nossa imagem, como tantos fazem um dos motivos digamos que pertencemos a um seguimento religioso e desta forma com dogmas a ser seguidos. Penso que como nos algumas pessoas tem seus motivos e não podem se expor, adoram sexo desejam sexo todos os dias, mas não desejam expor sua imagem na rede ou em circuito fechado pois podem vazar para rede.
Então resolvemos nos organizar dentro de uma irmandade, não inventamos nada apenas aprimoramos o que já existe, vejamos mesmo no século 21 temos sociedades fechadas.
Por outro lado temos pessoas com relacionamento estável, Mulheres, noivas com namorados, casadas, Homens casados com aproximadamente entre 1 a 50 anos de relacionamento estável, uma família estruturada, mas que o parceiro (a) já não rende tanto como antes creio que você entendeu, estas pessoas desejam apenas sexo, e seu parceiro não aceita outra pessoa cito sexo a três, estes casais não desejam terminar seu relacionamento nem pensão em terminar, como resolver este dilema dentro de uma Irmandade.
Solteiras e Solteiros são bem vindos, nosso filosofia de vida sexo com respeito, segurança, (sem o valor financeiro como moeda de troca) sexo sem pagamento, sexo por prazer e afinidade, sexo por amizade.
Etnia são todas bem vindas, sua cor, seu porte físico, seus quilinhos a mais ou a menos, sua beleza física, não somos amigos de pessoas usando este critério, então não se preocupe para nos o mais importante e seu caráter, seja você travesti, mulheres bissexual, Passivos.
Século 21 temos mulheres e homens que desejam sexo com segurança e ficam em duvida aonde buscar este prazer com total privacidade de sua imagem, dentro de uma Irmandade vocês vão ter.
OBS, todos são bem vindos a Irmandade
Primeiro contato por e-mail não coloque seu e-mail em nosso perfil, pois desta forma você se expõe, seu endereço virtual e todos ficam sabendo e passam a ter acesso a você. Tem duvidas pergunte bsbdfconfidencial@gmail.com

Um abraço Carlos.

Postar um comentário

Esta Página contém posts e comentários.

  

voltar ao topo